A+ | A-

Empreendedorismo: “Você não está muito velho para isso?!”

Empreendedorismo maduro OPA

Foto: Simon Wijers.

Não é fácil empreender. Isso todo mundo sabe. Mas e quando envolve o fator idade? Isso é uma vantagem ou um desafio?

Há muitas vantagens em empreender na maturidade. Você já tem certa experiência de mercado e também já desenvolveu determinadas habilidades que podem colaborar na prosperidade e sucesso do empreendimento, seja na negociação, gestão ou comunicação da sua nova empresa.

Mas o ponto que quero discutir nesse artigo é: Você não está muito velho para isso?!Quão forte essa indagação pode repercutir para a pessoa madura que, de alguma forma, esteja adentrando no empreendedorismo?

Trago para esse artigo um trecho do painel que participei no Sebrae, da Rede Mulher Empreendedora, onde comento sobre os desafios de empreender a partir dos 50 anos de idade. Aponto três fatores: demanda familiar, falta de iniciativas que apoiem o empreendedor maduro e o preconceito etário.

Hoje vemos uma diversidade de jovens mergulhados no empreendedorismo, com projetos inovadores e extremamente tecnológicos, e, passamos a pensar que esse é um universo apenas dessa geração. O que não necessariamente seja ou precise ser uma verdade.

Para traçarmos um panorama do empreendedorismo no Brasil, trago o estudo Global Entrepreneurship Monitor’s (GEM), conduzido pelo Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP). De acordo com a pesquisa, em 2015 a taxa total de empreendedorismo para o Brasil (TTE) foi de 39,3%. Observa-se que quando comparados empreendimentos em fase inicial, indivíduos na faixa etária dos 25 aos 34 anos são os mais ativos, seguidos dos de 18 a 24 anos. Contudo, quando avaliado os empreendimentos em estágio estabelecido, ou seja, consolidados, com mais de 42 meses de estabelecimento, as pessoas na faixa etária dos 45 aos 54 anos eram os mais prevalentes, em seguida vinha a faixa dos 55 a 64 anos.

Esses dados respondem e afirmam que não é muito tarde para empreender! Se o futuro empreendedor tiver interesse e vontade de retomar um projeto antigo ou então aproveitar alguma oportunidade de mercado, ele tem que se lançar nesse mundo. Sabendo, é claro, dos desafios que vão surgir e se preparando e se capacitando para isso. De qualquer forma, é necessário alguns cuidados para que essa nova fase seja de prosperidade. Compartilho alguns deles que considero vitais:
1) Cuidado ao investir toda a sua renda. Algumas pessoas trabalharam durante toda a vida poupando certa quantia financeira e vêem no novo negócio a oportunidade de investir todo o seu dinheiro. O problema nisso tudo é: E se o seu empreendimento não der certo? Por isso, inicialmente se for utilizar o capital que economizou durante toda a vida, use apenas uma pequena quantia. Digo isso para que o sonho não se transforme em pesadelo.

2) Teste e valide a sua ideia. Um recurso viável e muito utilizado ultimamente para estruturar o seu modelo de negócio é o Canvas, que é uma ferramenta de planejamento estratégico simples e que oportuniza uma visão geral do negócio. Além disso, ele pode ser construído em uma simples folha de papel! Isso mesmo! Ou seja, cabe no bolso! Aproveite e combine cafés para apresentar o seu Canvas à amigos ou pessoas que podem somar com seu projeto. Além disso, o Sebrae oferece uma plataforma para testar e validar o seu Canvas. É  mais uma opção para trocas e aprendizagens.

3) Interaja com outras gerações. Ninguém sabe tudo. Aproveite espaços que gerem trocas intergeracionais. É claro que diferenças em hábitos, jeitos de pensar, se comunicar e se relacionar existem. Mas aí entra a linda palavra que precisa ser posta em prática: empatia! Da mesma forma que me preocupo com o preconceito ainda existente com as pessoas maduras, não podemos esquecer que também há preconceito de mais velhos com mais jovens. A mensagem que deixo é a seguinte: aproveite as diferenças não para segregar, mas para somar e aprender. O diferente enriquece quando temos a humildade e o respeito em recebê-lo.

4) Educação abre portas. Capacite-se. Participe de eventos, mentorias, leia. Não tenha receio de frequentar um ambiente que seja de maioria jovem. Acredite no seu potencial e lembre-se: somos capazes de aprendem em qualquer fase da vida.

Fonte consultada:
Empreendedorismo no Brasil 2015. Global Entrepreneurship Monitor’s (GEM).

Matéria: https://www.linkedin.com/pulse/empreendedorismo-voc%C3%AA-n%C3%A3o-est%C3%A1-muito-velho-para-isso-t%C3%A1ssia-chiarelli?trk=prof-post